Exposição Internacional de Arte Contemporânea   12ª Edição
700 artistas consagrados e emergentes de todo o mundo  12 categorias de arte em competição

 

Deutsch | English | Português

de volta | continue no site

 

Wolfgang Hock

é um artista premiado na XII. Bienal de Florença

18 a 27 de outubro de 2019, Fortezza di Basso, Florença - Itália

 

Os mais de 700 artistas participantes vieram dos seguintes países:

 África do Sul, Albânia, Alemanha, Argentina, Armênia, Austrália, Áustria, Azerbaijão,
Barém, Bielorrússia, Bélgica, Brasil, Butão, Bulgária,
Canadá, Catar, Cazaquistão, Chile, China, Cingapura, Colômbia, Coréia do Sul, Croácia, Cuba,
Dinamarca, Egito, El Salvador, Equador, Espanha, Finlândia, França,
Grécia, Guatemala, Honduras, Hong Kong (China), Hungria,
Índia, Irã, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Jordânia, Kuwait,
Letônia, Líbano, Lituânia, Macedônia, México, Moldova, Montenegro,
Nicarágua, Nigéria, Noruega, Países Baixos, Peru, Polônia, Portugal, Porto Rico,
República Dominicana, República Tcheca, Romênia, Rússia,
Síria, Sri Lanka, Suécia, Suíça, Tailândia, Taiwan (China), Turquia,
Ucrânia, Reino Unido, Uruguai, EUA,
Venezuela e Vietnã

 

Wolfgang Hock na frente da sua pintura "Bowery Home Supplies"

 

 

A cerimônia de premiação:

Na esquerda Piero Celona (Vice-Presidente),

no meio Wolfgang Hock

e na direita Pasquale Celona (artista e presidente da Bienal)

 

 

 

 

Alguns jurados da Bienal (da esquerda para a direita):


Huang Du, crítico de arte (também na Bienal de Veneza) de Pequim, China

Elza Ajzenberg, historiadora de arte da USP (Universidade) em São Paulo, Brasil

Piero Celona, vice-presidente e fundador da Bienal de Florença

Pasquale Celona, ele próprio um artista, presidente e fundador da Bienal de Florença

Yuko Hasegawa, diretora do Museu de Arte Contemporânea de Tóquio e professora da Universidade de Arte de Tóquio, Tóquio, Japão

Maria Teresa Constantin, historiadora e crítica de arte de Buenos Aires, Argentina

Gregorio Luke, ex-diretor do Museu de Arte Latino-Americano, Long Beach, Califórnia.
Crítico de arte e especialista em arte latino-americana - Los Angeles, EUA

Karen Lang, Professora de Filosofia, Literatura e Arte de Coventry, Reino Unido

Dominique E. Baechler, professor de estética e crítico de arte da França em Paris e São Paulo

 

 

 

 

 

 

Em conversa com Gregorio Luke, Los Angeles - EUA

 

 

Em conversa com Elza Ajzenberg, historiadora de arte na USP em São Paulo, Brasil
em frente direita Dominique E. Baechler, Crítico de arte da França em Paris e São Paulo

 

 

 

 

Wolfgang Hock na frente da suas pinturas com certificado e medalha

 

 

Florença - a capital da Toscana: View of the Cathedral of Santa Maria del Fiore

 

 

Fortezza di Basso em Florença

 

 

O caminho para a exposição na Fortezza
com esculturas de Gustavo Aceres (México)
e de Florin Codre (Romênia)

 

Pavilhão Spadolini na Fortaleza de Basso

 

 

 

 

 

 

Wolfgang Hock na frente de suas três pinturas:

"Nostrand" 160 x 120 cm de 2016,
"Reims" 160 x 100 cm de 2015,
"Bowery Home Supplies" 180 x 120 cm de 2017

 

 

 

 

Novos amigos: EVADI com suas pinturas "Eu não sou perigoso, Aria" 2018, de Amsterdã - Holanda

 

 

 

 

Novos amigos: Chidi Kwubiri, da Nigéria, mora em Colônia - Alemanha

 

 

"Big Heart" 2019 de Chidi Kwubiri

 

 

Chidi e Jimmy

 

 

 

 

"Quem eu sou?" 2018 por Jimmy Nwanne, da Nigéria, mora em Kaiserslautern - Alemanha

 

 

 

 

Novos amigos: Alex Morales, do Uruguai, com sua pintura "Abundância" 2016

 

 

 

 

Javier Fernando Volovich, de Córdoba, Argentina,
atrás dele suas colagens e a escultura "Mr. Nobody"

 

 

 

 

Renata na Bienal

 

 

 

 

"Coastal III" de Carol Carpenter de Maryland, EUA

 

 

"El Sueño de Velázquez"de Pedro Sandoval, Venezuela

 

 

A cerimônia de abertura da Bienal em 18.10.2019:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jantar de Gala no sábado, 27 de outubro de 2019:

 

 

 

Escultura de Florin Codre da Romênia

 

 

 

 

 

 

 

 

Jacopo Celona (Diretor da Bienal) está falando

 

 

Nossa mesa:
Atrás na esquerda a artista Leila Kanso, do Líbano (nascida na Venezuela)
e na frente esquerda a artista Maya Fares, do Líbano,
na frente direita Renata
e ao lado três participantes do grupo de designers chineses

 

 

Os organizadores da Bienal, no meio Jocopo Celona

 

 

 

 

Piero e Pasquale Celona, os dois irmãos

 

 

 

 

O videoartista Rey Zorro do Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

No meio Gregorio Luke, Los Angeles - EUA

 

 

 

 

 

 

A artista Maya Fares do Líbano com o marido

 

 

À direita, a artista Leila Kanso, do Líbano (nascida na Venezuela)

 

 

 Intercâmbio intercontinental:
Yujian da República Popular da China,
nascido em Zibo (?? ?) na província de Shandong,
atualmente estudando design em Florença, Renata à direita

 

 

 

 

Essas duas moças tocaram harpa e cantaram

 

de volta | continue no site

 

ALL IMAGES AND SITE CONTENT © WOLFGANG HOCK